Baunilha. Caramelo. Tabaco.

Um pouco de história


Reza a lenda que, numa tranquila tarde de domingo, em um laboratório da Dekang Biological Technology Co., Ludo Timmermans estava testando combinações de sabores para um cliente: uma tal Ruyan Group Limited do Sr. Hon Lik, o criador do até então “cigarro eletrônico”. Depois de algumas tentativas, ele chegou ao Ruyan #4, por fim nomeado de RY4, para identificar o cliente e homenagear Hon Lik e a Ruyan.


Ludo diz ter sido também um dos criadores do eGo, desenvolvido originalmente pela Janty e depois copiado por outras empresas, mas isso é fofoca pra depois.


Foi um sabor importante para a indústria do vapor por trazer o tabaco de uma forma mais suave e como nota secundária, ao contrário do que era comum à época: tabacos fortes e sem muitas variedades.


A mistura original de baunilha, caramelo e tabaco é apenas uma referência para o mercado de líquidos de hoje, que evoluiu tanto em questão de variedade de sabores, quanto na questão dos equipamentos usados.


Como criar o seu RY4


Por ser um perfil clássico, temos algumas opções de saborizantes bem variados, como o TFA RY4, o FA RY4 ou até o aclamado DFS Holly Ry4, e podemos acabar ficando “presos” ao perfil da marca utilizada. E como todo maker, eu quero é fazer o meu!


Começamos então com uma decisão importante: qual a base do meu RY4? Sabemos que o sabor é composto de baunilha, caramelo e tabaco. Mas o que agrada mais o seu paladar? A baunilha? O caramelo? O tabaco?


Responder essa pergunta é o primeiro passo. A partir disso temos que escolher os nossos ingredientes! Não se esqueça de testar os sabores e criar uma lista dos ingredientes que você quer usar!


E vamos ao que interessa: uma receita simples para uma base RY4!


Lembrando que minhas receitas são apenas para referência e foram criadas pensando em um amplo espectro de paladares. Sinta-se livre para modificar e adaptar de acordo com seus objetivos e insumos disponíveis!


Receita:

O tabaco


Minha abordagem é bem simples e para isso uso um dos saborizantes mais amplos no perfil.

O TFA Western é um tabaco seco e forte e pode tomar conta de uma receita com só 2%. Não é um sabor muito fácil de se moldar, mas foi o primeiro tabaco que eu testei de verdade e a fundo. Com uma porcentagem baixa, você terá um tabaco levemente seco e que depende mais dos complementos. Acima de 2% ou 3%, ele se torna cada vez mais seco e “áspero” no paladar.

Complemento ele com a suavidade do Original Blend da Capella, que deixa o mix mais agradável ao amenizar as notas mais escuras do Western. O uso do TFA Smooth (triacetina) é opcional e está no mix para ajustar ainda mais a textura do tabaco com a do caramelo e da baunilha.


Aqui vale um adendo e uma indicação de leitura:

https://www.reddit.com/r/DIY_eJuice/comments/982u6c/faq_friday_getting_in_to_tobaccos/

O usuario do reddit ChemicalBurnVictim tem análises bem completas de uma grande variedade de tabacos!


O Caramelo


Dando ênfase a ideia de simplicidade, criei uma camada de caramelo com o Salted Caramel da Flavor West (e não deixe o nome te enganar pois ele não é salgado de verdade) junto com o conhecidíssimo Caramel (original) da TFA, que tem notas bem fortes de caramelo queimado e aqui é usado apenas como um complemento. Como a ideia do caramelo no RY4 original era trazer notas doces junto com a baunilha, a combinação pode ser facilmente alterada para deixar um ou outro mais evidente. Escolha um caramelo mais doce, ou uma combinação mais elaborada de outros “caramelos”, como o Dulce de Leche e a Butterscotch.



A Baunilha


Escolhi uma camada de French Vanilla Creme e Vanilla Swirl, ambas da TFA, que juntas já criam uma boa base. Essa camada também pode ser interessante para uma “Custard” encorpada, ou um creme de confeiteiro para massas e bolos. Não tem muita explicação, as baunilhas são ótimas para serem moldadas ao tabaco e ainda mais saborosas quando unidas aos caramelos.